O homem de todos os sons

Era uma vez o homem que fazia tudo ter som. Tudo que o homem tocava em suas mãos virava um instrumento musical. O homem viajava por todo o planeta em busca da melodia perfeita. Para cada instrumento que ele inventava criava também uma nova nota na escala musical e com o tempo o homem ia compondo uma imensa sinfonia como se dentro dele houvesse um vazio imenso e só quando estava perto da música o vazio se preenchia.

Um dia o homem encontrou com outro homem, um homem que era surdo. Aquilo o deixou tão triste, porque o homem não podia conceber uma vida sem música, para ele a ausência da música fazia-o sentir como se ele não existisse. Ele começou então a conviver com o homem surdo, pois queria descobrir uma maneira de fazê-lo escutar.

O tempo ia passando e na verdade o homem é quem foi aprendendo cada dia mais sobre o silêncio. As pausas eram suas amigas, uma sinfonia perfeita também é feita de pausas, disso o homem bem sabia, mas sobre silêncios ele pouco entendia. Seus dias ao lado do homem surdo estavam chegando ao fim, o homem tinha aprendido a conviver com o silêncio, o seu e o dos outros.

Um dia quando estava perto de ir embora, o homem surdo sentou-se ao seu lado e pegou em suas mãos, carregou-as até seu peito do lado esquerdo e respirou profundamente, uma lágrima escorreu dos olhos do homem de todos os sons e ele compreendeu que até o homem surdo tinha uma batida única. O ritmo do seu coração estava sempre ali com ele, então o homem de todos os sons partiu sabendo que ele e o homem surdo estariam sempre unidos pelas batidas de seus corações, um ritmo que poderia ser compartilhado com todas as pessoas do mundo em todos os lugares por onde o homem de todos os sons já tinha passado.

Após a descoberta do som universal, o homem de todos os sons, não precisou mais inventar notas novas ele tinha descoberto a batida de seu próprio coração e os seus silêncios nunca mais ficaram vazios, e o homem de todos os sons caminhava agora ora em silêncio, ora com suas sinfonias, mas nunca mais esteve vazio como quando buscava pelo mundo um som que fosse único, ele havia encontrado a melodia perfeita dentro de si mesmo.

Anúncios